Descaso no Morro do Rolador em Canelinha

abril 26, 2011

Há muito tempo estamos tentando alertar a sociedade e aos governantes quanto ao descaso do Morro do Rolador em Canelinha, SC.

A Prefeitura de Canelinha utiliza a imagem do voo livre para promover o Município, mas a verdade é que a esta abandonou o voo livre no Morro do Rolador. No momento a estrada está interditada a meses e nem ao menos pode-se subir para a rampa. Mas as histórias não param por aqui, leia o restante deste artigo e veja a verdadeira história sobre o voo livre no Morro do Rolador.

Site da prefeitura de Canelinha

Ações unilaterais da prefeitura de Canelinha trouxeram verba para investimento no turismo do Morro do Rolador, mas com o objetivo errado!!!!! Ao invés de garantir uma área de pouso e uma sede para o Clube de Voo Livre da Galera (clube de voo local), a prefeitura resolveu construir um elefante branco em cima do morro, um quiosque que não tem nenhuma utilidade pública.

Como não há água e luz no tal quiosque, ninguém se habilitou a tomar conta da obra, que ficou abandonada e está sendo totalmente depredada. Isto é um caso para que os órgãos ambientais se manifestem. Nós do CVLG alertamos a prefeitura que o quiosque não era o objetivo ideal para o turismo e também alertamos para este problema do abandono. Entretanto, os governantes da época não nos ouviram. Fomos então obrigados a solicitar mudanças no projeto do quiosque, que inicialmente… pasmem… era para ser feito em cima da área de montagem e decolagem, o que acabar completamente com o voo livre.

Clique e veja mais fotos

Quiosque abandonado no Morro do Rolador. Clique para ver mais fotos do abandono.

O Clube de Voo Livre da Galera foi fundado em 2006 para lutar pela permanência do Vôo-livre no Município e desde então estamos numa constante conversa com os governantes de Canelinha, mas não estamos tendo sucesso. O nosso objetivo principal é conseguir criar uma área para pouso de Parapente e Asa Delta que tenha segurança para a prática do esporte. É importante ressaltar que não se pode realizar um campeonato estadual, muito menos nacional em um local de vôo-livre que não tem um pouso oficial. Na verdade, uma área onde não há pouso, não pode haver o voo livre!!!

Com a grande especulação imobiliária os locais para pouso estão ficando escassos. Além disso, não é todo proprietário que gosta que os pilotos pousem em sua propriedade. Então, a realidade crua e nua é que o Voo Livre corre o risco de acabar em Canelinha, berço do vôo no Estado.

Nossa última ação bem sucedida foi, em conjunto com a sociedade, inserir no Plano Diretor do Município a área do Morro do Rolador como área de preservação ambiental, incluindo uma área de especial interesse de Voo livre para o Município. O Plano diretor já está redigido e aprovado pela câmara dos vereadores, mas a prefeitura ainda não tomou a iniciativa de demarcar a AEI do Voo Livre. A partir do momento da aprovação do plano diretor, a prefeitura é obrigada a apresentar um plano de ação e um estudo para implantação da área. Mas até agora nada foi feito. O vôo-livre corre o risco de acabar no Município, assim como já acabou em diversos pontos turísticos do Estado. Podemos citar o Mo. da Cruz em Florianópolis, que não tem mais vôo.

Outros locais sofrem com o mesmo problema de não possuir área de pouso oficial, como é o caso do Morro da Lagoa em Florianópolis, Morro do Escalvado em Navegantes, Morro do Rolador em Canelinha e muitos outros.

Já tivemos várias promessas de ações em prol do voo no Município pelos governantes, mas na hora do vamos ver, nada acontece. Numa certa ocasião, uma linha de transmissão de energia iria passar pelo local de voo, então a prefeitura procurou a Federação de Voo Livre de SC para que nos manifestassemos a respeito. Lá fomos nós ajudar a prefeitura, que com a nossa manifestação, conseguiu que a linha de transmissão de energia fosse parcialmente deslocada e pelo fato de estar passando em área de vôo-livre, a empresa teria que indenizar o município. O dinheiro dessa indenização veio, mas não ajudou o voo livre. Na verdade veio para a associação do bairro da Galera, com um objetivo muito nobre de construir uma sede recreativa. Por isso ficamos de acordo com o destino do dinheiro e apoiamos a decisão. Entretanto esta sede foi construida em cima do local onde se pousava e também ensinava a voar. Devido a este fato, tivemos que mudar o pouso para um local um pouco mais perigoso. Em contra partida tivemos a promessa da prefeitura que seria feita a sede do clube junto à associação do bairro Galera, onde seria feito o museu do vôo-livre de Canelinha. Mas a promessa não foi cumprida.

Hoje o nosso maior medo é de perder o local de voo pela falta de um pouso seguro.

Anúncios